Meu desejo em saber quem é Deus e como me relacionar com Ele começou cedo na vida. Mesmo que a freqüência à igreja tinha um lugar na minha vida, eu sentia que estava perdendo algo. Havia muitas perguntas sem respostas; em especial, a mais importante de todas...
~John Beckett

Minha historia em poucas palavras

Meu desejo em saber quem é Deus e como me relacionar com Ele começou cedo na vida. No inicio foi um caminho muito pedregoso e de pouco proveito.

Nasci em Ohio em 1938, meu pai havia começado seu próprio negócio há pouco tempo, uma empresa que fabricava queimadores de petróleo usados para calefação de residências. Os primeiros anos foram duros. A empresa dispunha de poucos fundos, e com o inicio da Segunda Guerra Mundial, ele teve que fazer uns ajustes radicais, para poder sobreviver.

Mesmo com a enorme demanda do negócio, meus pais estavam profundamente comprometidos com minha irmã mais nova e comigo. Nós freqüentávamos a Igreja Episcopal em nossa pequena cidade e tínhamos as férias da família como nossa prioridade. Nos nunca duvidamos que nos amavam.

Eu decidi seguir meu pai na engenharia, e pude freqüentar o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (M.I.T.), a melhor escola de engenharia de toda a nação. Em Boston havia muitas atrações. Mesmo que a igreja não ocupasse o primeiro lugar na minha lista, eu mantinha o costume de assistir os cultos do domingo de manhã.

Mesmo que a freqüência à igreja tinha um lugar na minha vida, eu sentia que estava perdendo algo. Havia muitas perguntas sem respostas; em especial, a mais importante de todas: Como devo me relacionar com Deus? Tão pouco encontrei resposta alguma nas aulas de calculo nem nas festas da fraternidade.

Depois de meu primeiro ano no colégio universitário, conheci a Wendy durante as férias de verão no Canadá. Tanto ela como sua família eram pessoas muito especiais e distintas! Eram pessoas amorosas, atrativas, que desfrutavam da vida e falavam com facilidade de uma relação pessoal e estreita com Deus. Isto provocou minha curiosidade. Mas sua fé vibrante não encaixava com meu enfoque lógico e racional. Continuei buscando.

Depois da minha graduação , comecei a trabalhar na industria aeroespacial na mesma cidade onde havia crescido. Wendy e eu nos casamos um ano mais tarde, e começamos uma família. Poucos anos depois disto, meu pai me pediu para unir me a ele no negócio da família; uma pequena industria com doze empregados. Era uma grande mudança, mas me pareceu a coisa certa a fazer.

Dois golpes seguidos »